Posts

Emagrecer com cirurgia bariátrica: quem pode?

Você sabia que 18% da população brasileira é obesa? Isso significa que 4,5 milhões de pessoas pode se enquadrar nos padrões exigidos para realizar uma cirurgia bariátrica e metabólica. Trata-se daquela operação que promove a redução do estômago. O problema é que nem todo mundo que está acima do peso está apto a fazer a cirurgia. O diretor técnico da Anjos do Lar, dr. Carton Murilo Lopes, esteve no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, para explicar para os ouvintes como funciona este procedimento que garante emagrecimento rápido e melhoria na qualidade de vida.

O mais realizado hoje é o bypass gástrico, tipo de cirurgia bariátrica que consiste na redução do estômago e na alteração do intestino, levando a pessoa a comer menos, acabando por perder peso rapidamente. Para realizar este procedimento, contudo, é preciso preencher alguns requisitos:

  • Ser maior de 16 anos;
  • Ter índice de massa corporal maior que 40;
  • Ter 2 anos de tratamento clínico comprovado com profissional que trata de peso;
  • Ter massa corporal maior ou igual a 35 com comorbidades, ou seja, problemas associados, como: pressão alta, diabetes, colesterol alto, apnéia do sono, alteração ortopédica, AVC, angina e outros.

Em resumo, é preciso passar por uma rede de profissionais que avaliam os requisitos pré-operatórios e emitem laudos médicos aprovando o procedimento ou não. O médico explica que tudo começa pelo emocional, pelo psicológico. Um paciente que não está preparado e disposto a mexer nos seus hábitos, ter uma conduta de vida mais saudável, não pode fazer a cirurgia. “Aquilo que você não faz hoje, como controle alimentar e exercício físico, você vai precisar fazer depois da cirurgia”, alerta.

Doutor Carton conta que a experiência mostra que boa parte das pessoas operadas volta a engordar porque não muda os hábitos. E junto com o sobrepeso vêm outros incômodos, como ansiedade. Portanto, para emagrecer com saúde no procedimento bariátrico é fundamental mudar a cabeça e a rotina. “Eu recomendo que as pessoas controlem a alimentação e evitem a cirurgia se puderem, salvo em casos extremos que afetam a saúde”, pondera.

As cirurgias bariátricas acontecem no Brasil desde a década de 1970, quando tinham um outro formato. Nos anos 1990 e 2000 começaram as cirurgias por vídeo. A partir daí, virou ‘moda’ no país, segundo que mais realiza esse tipo de procedimento cirúrgico, perdendo apenas para os Estados Unidos.

A questão fundamental aqui é que qualquer cirurgia apresenta seus riscos, podendo ter complicações, o que torna mais recomendável evitá-las. No caso da bariátrica, o corpo sofre um agravamento na absorção do alimento. Os alimentos não fazem mais a mesma função, o que faz com que alguns pacientes precisem fazer uso de polivitamínicos porque o corpo não consegue suprir a demanda que o corpo precisa. Nestes casos, o paciente precisa repor ferro e cálcio, por exemplo, a vida toda. Mulheres podem ter hemorragias, causando anemia. Em resumo, é preciso tomar certos cuidados e monitorar a saúde a vida toda.

O mesmo acontece nos tipos de cirurgia feitos com balão e anel. Nestes casos, contudo, o estômago não é cortado, retirado, e acaba voltando ao tamanho normal em algum tempo, caso não haja muito cuidado com a alimentação.

Uma vez que a mente e o comportamento estão controlados, a cirurgia bariátrica é uma ótima opção para pessoas com sérios problemas de peso. Fazendo tudo certo é possível perder muito peso e ganhar muita qualidade de vida.

Com relação ao tempo de tratamento, o médico explica que demora mais para preparar o paciente do que para operar. São 5 a 6 horas ao todo e o paciente fica internado uns 2 ou 3 dias. O preparatório físico e emocional, contudo, leva mais tempo.

Vale ressaltar que a perda rápida de peso gera um excesso de pele, o que pede uma cirurgia plástica posterior. Algumas pessoas perdem 15 quilos apenas com a retirada da pele sobressalente. O SUS realiza bariátrica, assim como os planos de saúde, mas não cirurgias plásticas. É preciso ter isso em mente na hora de optar pelo tratamento.

De acordo com o médico, todo mundo pode emagrecer sozinho, mas cada um deve escolher o caminho que quer seguir. São muitos caminhos. A cirurgia deve ser a última opção, recomenda. “Muita gente engorda forçadamente apenas para se enquadrar nos padrões da bariátrica, esse artifício é um erro!”, alerta.

O ideal, sugere dr. Carton, é estabelecer uma rotina saudável em casa e na vida. “Seu filho vai comer o que vier à mesa, portanto, cuida das compras e colha o resultado depois”, finaliza.

A Anjos do Lar oferece esse tipo de procedimento cirúrgico, assim como psicólogo para contribuir neste processo de mudança de vida. Precisando, entre em contato e agende uma consulta para entender melhor.

Mais perguntas

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz algumas participações especiais para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

 

Ter saúde é adotar hábitos saudáveis e ser feliz

Você já está cansado de ouvir que precisa se cuidar e focar na prevenção, mas hoje, Dia Mundial da Saúde, decidimos lembrar você dos principais fatores que preservam sua saúde, garantindo longevidade e qualidade de vida. Quem vai nos ajudar nessa tarefa é o diretor técnico da Anjos do Lar, dr. Carton Murilo Lopes. Confira neste breve bate-papo com o médico quais são os principais cuidados que você deve ter no dia a dia para ser mais saudável e feliz: 

  1. Anjos do Lar: A vida moderna gera muito estresse e correria. Como exatamente isso afeta a nossa saúde?

Dr. Carton Murilo Lopes: A vida moderna pode afetar e muito com a facilidade, comodidade. Usa-se menos o corpo e mais a mente. A tecnologia, quando usada em excesso, nos impede de sair e mexer o corpo. Andamos muito de carro, comemos rápido e usamos muito o controle remoto, gerando estresse pelo não uso de válvulas de escape importantes como a atividade física.

  1. AL: E qual o papel da alimentação na nossa vida?

Dr. Carton: Alimentação é primordial para a vida em todos os sentidos, para isso recomenda-se o hábito de uma alimentação saudável, se possível com orientação profissional. Quem não cuida pode desenvolver muitas doenças.

  1. AL: Que alimentos deveriam ser riscados do cardápio e quais precisam ser mais consumidos?

Dr. Carton: Os alimentos mais distantes da natureza e mais próximos da manipulação humana devem ser evitados, como embutidos e enlatados por exemplo. É sempre melhor chupar uma laranja do que compra um suco de caixinha. A regra é desembalar menos e descascar mais!

  1. O senhor aprova o uso de vitaminas e suplementações?

Dr. Carton: Vitaminas e Suplementos não devem ser consumidos sem orientação médica. Você pode não estar precisando do que toma, tendo assim um gasto desnecessário e abrindo as portas para um possível mal maior.

  1. AL: Cuidar das emoções e da mente ajuda o corpo?

Dr. Carton: O emocional é muito importante, pois muitas doenças podem ter origem psicossomáticas. O bem-estar mental melhora a imunidade e favorece o controle de muitas doenças.

  1. AL: É verdade que certos alimentos e emoções negativas podem causar câncer?

Dr. Carton: Sim, causam câncer, como no caso dos agrotóxicos e embutidos, o que chamamos de desreguladores endócrinos, porém a parte emocional não é uma causa, e sim um agravante, quando está abalada.

  1. Por que precisamos de 2 a 3 litros de água?

Dr. Carton: O cálculo é simples: multiplique seu peso por 30, aí terá uma média de quanto deve consumir de água por dia. Sem água não vivemos, não filtramos nosso sangue e não possibilitamos o funcionamento de todo nosso organismo.

  1. AL: Até que ponto a falta de sono nos afeta, atingindo o corpo e a qualidade de vida?

Dr. Carton: Sono irregular afeta e muito nossa vida, desde o aparecimento de doenças, alterações de memória, riscos de acidentes e descontrole hormonal. Esses são apenas alguns exemplos do que o mal sono pode causar. Em média, precisamos de 8h de sono, sem isso fica difícil ter uma boa saúde física e mental.

  1. AL: Sempre ouvimos que devemos fazer check-up anual. Isso serve para pessoas de qualquer idade ou condição?

Dr. Carton: Nosso corpo é como um carro, você tem que fazer as revisões para ele não quebrar. Não vale a pena esperar dar um problema para depois procurar ajuda, por isso recomenda-se fazer visitas ao médico pelo menos uma vez ao ano.

  1. AL: Qual a sua opinião sobre as medicinas alternativas e integrativas?

Dr. Carton: Medicinas alternativas e integrativas podem ser uma boa opção, porém com supervisão médica, pois só é benéfico aquilo que tem comprovação científica baseado em evidência. Mas toda ajuda é bem-vinda, desde que seja supervisionada.

  1. AL: Por que os exercícios físicos são tão importantes? Podemos escolher a modalidade a ser praticada à vontade?

Dr. Carton: Exercício é de suma importância para todas as idades, mas não saia por aí querendo ser um atleta para a próxima Olimpíada. Consulte um profissional da área e veja aquilo que é melhor para sua idade e biotipo.

  1. AL: Receitas caseiras podem ajudar na saúde ou é melhor ter cuidado com elas? Nossos avós abusavam delas.

Dr. Carton: Receitas caseiras da avó podem ajudar, mas antes pergunte a seu médico. Não é por que é natural que não pode fazer mal.

 AL: Como o senhor vê a automedicação e os diagnósticos feitos pelo dr. Google, mesmo em casos simples?

Dr. Carton: Automedicação, entenda como proibido. Você pode até tentar se informar pela internet, mas não tome nenhuma conduta sem falar com o seu médico.

  1. AL: A tecnologia avança a cada dia e as novidades médicas não param. O que há de novo surgindo do mercado que merece destaque?

Dr. Carton: Tecnologia quando bem usada é bem-vinda, nisso estamos bem servidos, mas infelizmente não está ao alcance de todos. Existem muitas coisas das quais a população pode ser beneficiada, como: medicina robótica, exames de imagem em 3D, pesquisas de células tronco, entre outros. Tudo isso é muito benéfico à vida, porém são complementares ao médico.

  1. AL: Quais os principais erros cometidos pelas pessoas nos cuidados com a saúde?

Dr. Carton: Principal erro seria não procurar ajuda médica, ou de outros profissionais da saúde, se automedicar e até mesmo se auto curar, como se auto condenar. Não fique no ‘achismo’, procure orientação profissional, garanto que não irá se arrepender!

  1. AL: O custo com tratamento e maior que o custo com prevenção? Há estatísticas sobre isso?

Dr. Carton: O Brasil ainda é pobre em estáticas, quando comparado aos Estados Unidos, por exemplo. Também não investimos o necessário em pesquisa. Prevenção é investimento, não gera custo, gera economia. Gasta-se mais resolvendo problemas do que os evitando, infelizmente.

  1. AL: O brasileiro está vivendo mais, o que exige certos cuidados para ter qualidade de vida. Quais seria a receita para viver mais, com saúde e qualidade de vida?

Dr. Carton: Recomenda-se que você tenha oito horas de sono em média, alimentação saudável e atividade física de pelo menos 150 minutos por semana, assim você deixa sua imunidade pronta para te defender. Mas o mais importante é tentar viver uma vida que te faça feliz, os hábitos saudáveis irão te proporcionar isso, leve isso adiante e compartilhe a ideia com quem você ama. Seja feliz!

 

Você dorme bem ou ‘acha’ que dorme? Descubra!

Você sabia que uma noite mal dormida precisa de outras três para recuperar? E não existe recuperação total, o saldo fica sempre negativo e os resultados disso para a saúde são inúmeros. O alerta é do diretor técnico da Anjos do Lar, dr. Carton Murilo Lopes.

O médico fez uma participação especial nesta terça (30) no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, onde frisou que não dá para negociar com o corpo. “Necessidade fisiológica você não segura, nem adianta fazer fiado com a saúde”, avisou, ressaltando que o corpo cobra a conta pela falta de sono.

De acordo com o médico, dormir mal virou rotina para os brasileiros, mas isso acontece por falta de informação. Todo mundo fala de insônia, mas um dos prejuízos da falta de sono que muitos desconhecem é a relação com a obesidade. Sim, dormir mal engorda!

O dr. Carton explica que há uma troca de boa parte dos nossos hormônios durante o sono. Se o sono é inadequado, essa troca não existe, o que prejudica muitos aspectos da saúde, incluindo a capacidade de emagrecer normalmente. Também costumamos comer mais quando não estamos dormindo, inclua-se aí café, doces e energéticos. Aliás, o médico lembra que a má alimentação também interfere na qualidade do sono. Comer em excesso, muito produto industrializado ou tarde da noite é extremamente ruim.

Então vamos entender de uma vez por todas o que devemos e o que não devemos fazer para ter qualidade de vida e de sono? Vamos lá!

Como eu sei que estou com problemas de sono?

  • Acorda cansado ou passa o dia cansado;
  • Sua em excesso enquanto dorme;
  • Tem apneia – não respira por alguns momentos enquanto dorme;
  • Ronca muito e baba em excesso;
  • Tem dificuldade para perder peso;
  • Não tem muito sono, dorme pouco (menos de 8h) sem necessidade;
  • Perdeu a libido;
  • Tem mau humor e irritabilidade constantes;
  • Está com dificuldade no aprendizado;
  • Está com dificuldade para se concentrar;
  • Tem baixa capacidade de memorização;
  • Dorme pesado na primeira hora e tem sono leve depois.

Dicas para melhorar a qualidade do meu sono:

  • Durma 8h, todos os dias;
  • Mantenha o quarto escuro;
  • Não ligue a TV;
  • Não use celular;
  • Tem insônia? Use técnicas de relaxamento. Barulho de chuva desvia a atenção, é um caminho para estimular o sono e a produção de melatonina (hormônio do sono produzido à noite);
  • Alimente-se bem (leve e mais cedo);
  • Controle a ansiedade;
  • Não trabalhe à noite, se não precisa;
  • Tenha um bom colchão;
  • Durma preferencialmente de lado (de barriga pra cima nem sempre é bom, principalmente para quem está acima do peso);
  • Use um travesseiro que ocupe o espaço entre o pescoço e o ombro.

Mitos:

  • Gravidez por si só não afeta o sono negativamente. Se você está grávida e dorme mal, verifique se está dormindo na posição correta, se tem um colchão e travesseiro adequados e se está tudo certo com o pré-natal;
  • Dieta sem carboidrato não afeta o sono se for resultado de um processo orientado por algum profissional;
  • Sonambulismo não é brincadeira, é doença! Trata-se de uma alteração patológica que deve ser avaliada e tratada;
  • Remédio para dormir pode, sim, ajudar na qualidade do sono, mas só deve ser usado com orientação médica.

Recomendações gerais para ter bom sono e ótima saúde:

1 – Calcule quantas horas de sono tem. Despertou de madrugada? Contabilize! Você precisa de 8h;

2 – Tente ter alimentação mais adequada. Descasque mais e desembrulhe menos. Consuma menos cafeína e industrializados. Invista em alimentos mais naturais, sem manipulação humana. Exemplo: chupe uma laranja, mas não tome suco de caixa;

3 – Faça 150 minutos de atividade física por semana. Meia hora por dia de caminhada está ótimo!

4 – Observe se sua respiração está boa, se acorda suado ou com muita sede. Desvio de septo e problema hormonal prejudicam o sono;

5 – Verifique se sua mordida é adequada, se tem dentição perfeita e mastigação correta. Dentes ruins podem afetar o sono e a saúde;

6 – Mantenha suas consultas de rotina em dia. Para todo problema de saúde há uma solução, procure um médico a qualquer sinal de problema;

7 – Dormir mal pode desencadear o Distúrbio do Sono. Neste caso, existem exames específicos que podem diagnosticar a doença. Como a polissonografia, exame que registra as ondas cerebrais, o nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca e respiratória, assim como os movimentos dos olhos e nas pernas durante o estudo. Consulte um médico e verifique se precisa deste exame ou basta promover uma mudança de hábitos.

Mande sugestões e nos acompanhe!

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385 ! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz uma participação especial para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

Confira a entrevista na íntegra neste link

Hoje é dia dos amigos da mobilidade e da independência corporal

Só quem já viveu situação similar conhece a dor de perder os movimentos, depender de outras pessoas para andar, tomar um copo d´água ou escovar os dentes, atividades corriqueiras para as quais nem sempre damos o devido valor.

A sorte é que, em muitos casos, situações como estas podem ser revertidas ou minimizadas com o auxílio profissional de pessoas como Alessandro Rocha Penz, gaúcho radicado em Santa Catarina que dedica sua vida a devolver às pessoas a mobilidade e a satisfação corporal através da Fisioterapia. “Fisioterapia é a arte de ensinar, mostrar, auxiliar, incentivar e devolver ao paciente o melhor padrão possível de realização da sua independência”, define.

Formado pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz), em 2003, Alessandro é um dos profissionais multissetoriais que atende pela Anjos do Lar, onde atua com reabilitação nas seguintes áreas: ortopedia e traumatologia, neurológica, reumatológica, usuários de órtese e prótese, respiratória e física em pediatria.

Pós-graduado em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos CBES, em Porto Alegre (RS), Alessandro também trabalha nesta área (Acupuntura sistêmica e auricular), atuando no tratamento de dores musculares, patologias neurológicas, síndromes de ansiedade e até cefaleia. O fisioterapeuta conta que a Organização Mundial de Saúde cita 147 doenças, sintomas e condições de saúde que podem ser tratadas com a Acupuntura, o que mostra o potencial da técnica na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Segundo Alessandro, com exceção de situações que independem de nós, como acidentes, muitos são os erros cometidos pelas pessoas que levam a patologias que demandam o atendimento de um fisioterapeuta. Entre eles estão a falta de atividade física, dieta deficitária e uso de substâncias químicas como a nicotina e o álcool. Maus hábitos como estes podem causar danos físicos, pulmonares e neurológicos, como LER, DORT, hérnia de disco, AVC, osteoporose, entre outros.

A atuação do fisioterapeuta em casos como estes vai muito além do resgate dos movimentos. O paciente volta ao convívio social e às atividades corriqueiras, melhora ou extingue o quadro de dor e retoma a independência, garantindo qualidade de vida para si e para os familiares. Benefícios como estes motivam o dia a dia de Alessandro e de muitos outros profissionais que comemoram hoje o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional. Parabéns a todos pela dedicação e profissionalismo!

Alongamento faz bem pra saúde, sabia?

Muitas pessoas ainda torcem o nariz para a recomendação de que exercícios físicos regulares e uma alimentação balanceada promove uma revolução na vida de qualquer um. OK! Na correria que vivemos atualmente podemos até considerar como desculpa a falta de tempo. Porém, se o seu time é este, que tal começar com uma atitude extremamente simples que já irá promover flexibilidade aos seus músculos, mais disposição e evitar aquelas dorzinhas chatas. Portanto, a partir de agora você tem um compromisso rápido e fácil: não se esqueça de alongar o corpo sempre.

Pode parecer estranho, mas a pratica é extremamente benéfica. Confira quais as principais dúvidas que costumam aparecer:

1) Ao espreguiçar, logo ao acordar, já estamos alongando? Há alguma dica sobre como se esticar corretamente antes de levantar da cama?
Oba! Sim, já estamos alongando. Cada pessoa tem seu jeito próprio de espreguiçar na cama, porém o que eu aconselho é dar uma alongada simultânea de membros superiores e inferiores (braços e pernas), entrelaçando os dedos das mãos no sentido da cabeceira da cama e estendendo as pernas no sentido oposto e fazendo uma tração com os calcanhares para intensificar a parte posterior das pernas Também gosto de pedir para em seguida segurar na crista ilíaca, estes ossos superiores do quadril, e dar uma tracionada (empurrada) sentido pés, como se fosse descer o quadril.

2) Quais são as dicas de movimentos que alongam o corpo e que devem ser feitos ao longo do dia?
O ideal seria que as pessoas espreguiçassem mais. Porém, o que costumo ver é que a maioria tem hábitos errados, um deles é jogar as costas para trás, ou seja uma posteriorização. Isto favorece ainda mais a tensão nas costas. O certo é se espreguiçar em pé, com o tronco inclinado para a frente e levar as mãos entrelaçadas no sentido do teto com as palmas fechadas e pés paralelos, ou seja, a mesma regra do deitado, mas só que em pé.

3) É necessário alongar antes de praticar alguma atividade física? 
O correto é aquecer o corpo com movimentos que proporcionem o aquecimento global. Alongar com o corpo totalmente frio pode acarretar algumas lesões nas articulações ou até mesmo no próprio músculo. Exemplo: para uma caminhada não há necessidade de uma série tão extensa de exercícios de alongamento e, sim, um alongamento para as panturrilhas. Se a pessoa vai trabalhar com pesos faz um aquecimento de 5 a 10 minutos (caminhada, dança bem leve) em seguida alongue a musculatura que irá recrutar. O importante é alongar mais caprichado no final do treinamento. O fato de não alongar nada pode provocar diversas lesões, além de não preparar a região a ser trabalhada. Em compensação, os benefícios da prática são inúmeros: melhora a postura, melhora a circulação sanguínea e, consequentemente também a respiração, além de proporcionar mais agilidade.

4) Dores no ombro ou na coluna por má postura, podem ser resolvidas com alongamento? 
Nem sempre é só através do alongamento. O correto é que a pessoa faça uma avaliação do que está gerando a dor (ortopedista e fisioterapeuta), porque se a dor estiver relacionada com inflamação, o ideal é que não alongue o local que esteja inflamado, porque no ombro poderá ser um bursite, na coluna alguma hérnia ou até mesmo desvios descompensatórios. O correto é saber a origem da dor e, então, o profissional saberá direcionar o que deve ou não ser feito neste momento.

5) É comum sentir dor ao alongar? 
Sim para uma dor suportável e não para insuportável. Quando se alonga é natural ter a sensação de que se está encurtado os músculos e, aos poucos, vai liberando e vai ficando melhor. Mas, se você sentir dor insuportável é um sinal de que se está indo além do que se deveria ou tem algum comprometimento que deve ser observado.

Dica: Qualquer que seja a parte a ser alongada, o ideal é ficar 10 segundos na postura, na segunda série 15 segundos e na terceira 20 segundos. Enquanto permanecer na posição intensifique a respiração.

 

Por Cecília Faipó, personal trainer