Posts

Nutrição e ansiedade

Em 2017 a Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que há mais de 18 milhões de brasileiros diagnosticados com ansiedade, o que coloca o Brasil como o país líder em casos desse transtorno no mundo. Não é à toa que quase 100% dos pacientes que eu atendo em consultórios apresentam algum grau de ansiedade.

Mas o que isso tem a ver com nutrição? Primeiro precisamos lembrar que somos seres complexos e que a nossa saúde é fruto de uma construção diária dependente de uma série de fatores. Dentre esses fatores, mais conhecidos como determinantes sociais da saúde, está a alimentação. Isso quer dizer que para termos saúde é imprescindível ter uma boa alimentação!

Como a alimentação influencia nos distúrbios de ansiedade? Nossas escolhas alimentares influenciarão diretamente em nossa saúde mental e isso se dá basicamente pelo excesso ou a falta de determinados alimentos.

O consumo de alimentos ultraprocessados, ricos em açúcares, sal, gordura hidrogenada e aditivos alimentares, gera uma enorme sobrecarga de produtos oxidativos, ou seja, que irão danificar as nossas células, inclusive as cerebrais. Por outro lado o consumo de frutas, verduras, legumes, cereais integrais, boas fontes de gordura e de proteína nos fornecerão as vitaminas e minerais necessários para manter o bom funcionamento cerebral.

Além disso, nossas escolhas alimentares farão diferença em nossa flora intestinal. Quando consumimos alimentos saudáveis, frescos, livres de contaminantes e aditivos, estaremos alimentando as boas bactérias. Porém ao consumir os ultraprocessados, iremos alimentar as bactérias patogênicas, que quando associadas às toxinas liberadas pelo estresse do dia a dia causam um desequilíbrio em nossa microbiota intestinal.

Já é bem documentada a relação direta entre saúde intestinal e saúde mental, portanto, ao cuidarmos na nossa alimentação estaremos melhorando direta e indiretamente os distúrbios de ansiedade.

 

Alini Faqueti

Nutricionista CRN10 6181

Especialista em Saúde da Família

Pós-Graduada em Nutrição Clínica Funcional

 

O papel da nutrição no diabetes

O número de diabéticos no Brasil é alto e cresce a cada dia.  A doença, além de silenciosa e demorada para se manifestar, causa graves danos a vários órgãos num longo prazo, o que exige muita atenção e cuidado. A nutricionista da Anjos do Lar Alini Faqueti esteve no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, onde falou com os ouvintes sobre o papel da alimentação nessa enfermidade. Exatamente, a diabetes tipo 2, a mais comum, é causada principalmente pela má alimentação, especialmente quando há exagero no consumo de açúcares.

A dr. Alini explica que há também outros fatores de risco para a diabetes, doença caracterizada pelo aumento do açúcar no sangue. São eles:

  • Vida estressante;
  • Vida sedentária;
  • Sobrepeso/obesidade;
  • Histórico familiar;
  • Idade avançada.

Os fatores de risco que podem levar à diabetes são bastante comuns entre os brasileiros, motivo pelo qual a luz amarela está acesa no país. Se você se encaixa em um ou mais destes fatores de risco, é importante que procure um profissional e faça um checkup. Esse procedimento deve ser anual, identificando ou não a doença numa primeira rodada de exames. Com o passar dos anos, vamos acumulando no corpo alimentos ruins, falta de atividade física entre outros danos, o que significa que a doença pode demorar um pouco a se manifestar.

Como posso saber se estou doente ou propenso a ter diabetes?

Você se encaixa em alguns dos fatores de risco acima? Sente muita sede ou vontade de urinar? Tem dor nas pernas com frequência ou um borrado na vista? Você come muito doce ou está com sobrepeso? Sente fraqueza com frequência? CUIDADO!!

A nutricionista avisa que diabetes não é o fim da vida, é um novo começo para se cuidar mais e viver melhor. Então vamos entender o que devemos fazer para tratar ou evitar a doença?

  • Procure um profissional e faça um checkup (anualmente);
  • Ao diagnosticar a doença, pare de consumir açúcar de qualquer tipo, seja mel, demerara ou mascavo;
  • Substitua alimentos refinados pelos integrais: arroz, macarrão, pão;
  • Coma apenas 1 carboidrato por refeição, complementando com outros alimentos;
  • Coma 3 frutas ao longo do dia, variando-as e sem fazer suco;
  • Opte sempre por cereais integrais, alimentos ricos em fibra e vegetais;
  • Tome bastante líquido;
  • Faça atividade física;
  • Sem puder não usar adoçantes, melhor, mas se quiser opte pelos naturais, como stevia ou xilitol (adoçantes artificiais não são absorvidos pelo corpo e podem causar câncer em longo prazo).

Quem escolhe não tomar os cuidados necessários corre graves riscos, uma vez que o diabetes pode dar complicações em vários órgãos do corpo. O açúcar é uma partícula grande que entope os pequenos vasinhos. Então pode haver problemas oculares, renais, no fígado, falta de sensibilidade nos pés e nas mãos e até impotência sexual.

Mas afinal, qual é a relação da diabetes com a obesidade?

De acordo com a dr. Alini, o sobrepeso favorece o aparecimento da diabetes. Ela explica que o corpo fica como se estivesse inflamado, o que ataca os vasos. Quando temos obesidade, as células, os órgãos ficam com uma camada de gordura extra que gera resistência à insulina, hormônio produzido para guardar o açúcar. Com isso, ele acaba não chegando aonde deveria chegar.

E a diabetes tipo 1?

A diabetes tipo 1 é a mais grave, pois apresenta maior deficiência de insulina, motivo pelo qual é preciso aplicá-la diariamente. Nestes casos, o cuidado é redobrado na alimentação também. Uma situação comum em quem tem esse tipo de diabetes é ter picos de hipoglicemia (queda brusca de açúcar no sangue). Nestes casos, é importante corrigir o índice, comendo uma balinha doce ou duas. A partir do momento em que estabilizar, volta-se à dieta e aos cuidados, entre os quais, alimentar-se de 3 em 3 horas.

Mande sugestões e nos acompanhe!

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz uma participação especial para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!