Posts

Emagrecer com cirurgia bariátrica: quem pode?

Você sabia que 18% da população brasileira é obesa? Isso significa que 4,5 milhões de pessoas pode se enquadrar nos padrões exigidos para realizar uma cirurgia bariátrica e metabólica. Trata-se daquela operação que promove a redução do estômago. O problema é que nem todo mundo que está acima do peso está apto a fazer a cirurgia. O diretor técnico da Anjos do Lar, dr. Carton Murilo Lopes, esteve no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, para explicar para os ouvintes como funciona este procedimento que garante emagrecimento rápido e melhoria na qualidade de vida.

O mais realizado hoje é o bypass gástrico, tipo de cirurgia bariátrica que consiste na redução do estômago e na alteração do intestino, levando a pessoa a comer menos, acabando por perder peso rapidamente. Para realizar este procedimento, contudo, é preciso preencher alguns requisitos:

  • Ser maior de 16 anos;
  • Ter índice de massa corporal maior que 40;
  • Ter 2 anos de tratamento clínico comprovado com profissional que trata de peso;
  • Ter massa corporal maior ou igual a 35 com comorbidades, ou seja, problemas associados, como: pressão alta, diabetes, colesterol alto, apnéia do sono, alteração ortopédica, AVC, angina e outros.

Em resumo, é preciso passar por uma rede de profissionais que avaliam os requisitos pré-operatórios e emitem laudos médicos aprovando o procedimento ou não. O médico explica que tudo começa pelo emocional, pelo psicológico. Um paciente que não está preparado e disposto a mexer nos seus hábitos, ter uma conduta de vida mais saudável, não pode fazer a cirurgia. “Aquilo que você não faz hoje, como controle alimentar e exercício físico, você vai precisar fazer depois da cirurgia”, alerta.

Doutor Carton conta que a experiência mostra que boa parte das pessoas operadas volta a engordar porque não muda os hábitos. E junto com o sobrepeso vêm outros incômodos, como ansiedade. Portanto, para emagrecer com saúde no procedimento bariátrico é fundamental mudar a cabeça e a rotina. “Eu recomendo que as pessoas controlem a alimentação e evitem a cirurgia se puderem, salvo em casos extremos que afetam a saúde”, pondera.

As cirurgias bariátricas acontecem no Brasil desde a década de 1970, quando tinham um outro formato. Nos anos 1990 e 2000 começaram as cirurgias por vídeo. A partir daí, virou ‘moda’ no país, segundo que mais realiza esse tipo de procedimento cirúrgico, perdendo apenas para os Estados Unidos.

A questão fundamental aqui é que qualquer cirurgia apresenta seus riscos, podendo ter complicações, o que torna mais recomendável evitá-las. No caso da bariátrica, o corpo sofre um agravamento na absorção do alimento. Os alimentos não fazem mais a mesma função, o que faz com que alguns pacientes precisem fazer uso de polivitamínicos porque o corpo não consegue suprir a demanda que o corpo precisa. Nestes casos, o paciente precisa repor ferro e cálcio, por exemplo, a vida toda. Mulheres podem ter hemorragias, causando anemia. Em resumo, é preciso tomar certos cuidados e monitorar a saúde a vida toda.

O mesmo acontece nos tipos de cirurgia feitos com balão e anel. Nestes casos, contudo, o estômago não é cortado, retirado, e acaba voltando ao tamanho normal em algum tempo, caso não haja muito cuidado com a alimentação.

Uma vez que a mente e o comportamento estão controlados, a cirurgia bariátrica é uma ótima opção para pessoas com sérios problemas de peso. Fazendo tudo certo é possível perder muito peso e ganhar muita qualidade de vida.

Com relação ao tempo de tratamento, o médico explica que demora mais para preparar o paciente do que para operar. São 5 a 6 horas ao todo e o paciente fica internado uns 2 ou 3 dias. O preparatório físico e emocional, contudo, leva mais tempo.

Vale ressaltar que a perda rápida de peso gera um excesso de pele, o que pede uma cirurgia plástica posterior. Algumas pessoas perdem 15 quilos apenas com a retirada da pele sobressalente. O SUS realiza bariátrica, assim como os planos de saúde, mas não cirurgias plásticas. É preciso ter isso em mente na hora de optar pelo tratamento.

De acordo com o médico, todo mundo pode emagrecer sozinho, mas cada um deve escolher o caminho que quer seguir. São muitos caminhos. A cirurgia deve ser a última opção, recomenda. “Muita gente engorda forçadamente apenas para se enquadrar nos padrões da bariátrica, esse artifício é um erro!”, alerta.

O ideal, sugere dr. Carton, é estabelecer uma rotina saudável em casa e na vida. “Seu filho vai comer o que vier à mesa, portanto, cuida das compras e colha o resultado depois”, finaliza.

A Anjos do Lar oferece esse tipo de procedimento cirúrgico, assim como psicólogo para contribuir neste processo de mudança de vida. Precisando, entre em contato e agende uma consulta para entender melhor.

Mais perguntas

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz algumas participações especiais para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

 

Você dorme bem ou ‘acha’ que dorme? Descubra!

Você sabia que uma noite mal dormida precisa de outras três para recuperar? E não existe recuperação total, o saldo fica sempre negativo e os resultados disso para a saúde são inúmeros. O alerta é do diretor técnico da Anjos do Lar, dr. Carton Murilo Lopes.

O médico fez uma participação especial nesta terça (30) no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, onde frisou que não dá para negociar com o corpo. “Necessidade fisiológica você não segura, nem adianta fazer fiado com a saúde”, avisou, ressaltando que o corpo cobra a conta pela falta de sono.

De acordo com o médico, dormir mal virou rotina para os brasileiros, mas isso acontece por falta de informação. Todo mundo fala de insônia, mas um dos prejuízos da falta de sono que muitos desconhecem é a relação com a obesidade. Sim, dormir mal engorda!

O dr. Carton explica que há uma troca de boa parte dos nossos hormônios durante o sono. Se o sono é inadequado, essa troca não existe, o que prejudica muitos aspectos da saúde, incluindo a capacidade de emagrecer normalmente. Também costumamos comer mais quando não estamos dormindo, inclua-se aí café, doces e energéticos. Aliás, o médico lembra que a má alimentação também interfere na qualidade do sono. Comer em excesso, muito produto industrializado ou tarde da noite é extremamente ruim.

Então vamos entender de uma vez por todas o que devemos e o que não devemos fazer para ter qualidade de vida e de sono? Vamos lá!

Como eu sei que estou com problemas de sono?

  • Acorda cansado ou passa o dia cansado;
  • Sua em excesso enquanto dorme;
  • Tem apneia – não respira por alguns momentos enquanto dorme;
  • Ronca muito e baba em excesso;
  • Tem dificuldade para perder peso;
  • Não tem muito sono, dorme pouco (menos de 8h) sem necessidade;
  • Perdeu a libido;
  • Tem mau humor e irritabilidade constantes;
  • Está com dificuldade no aprendizado;
  • Está com dificuldade para se concentrar;
  • Tem baixa capacidade de memorização;
  • Dorme pesado na primeira hora e tem sono leve depois.

Dicas para melhorar a qualidade do meu sono:

  • Durma 8h, todos os dias;
  • Mantenha o quarto escuro;
  • Não ligue a TV;
  • Não use celular;
  • Tem insônia? Use técnicas de relaxamento. Barulho de chuva desvia a atenção, é um caminho para estimular o sono e a produção de melatonina (hormônio do sono produzido à noite);
  • Alimente-se bem (leve e mais cedo);
  • Controle a ansiedade;
  • Não trabalhe à noite, se não precisa;
  • Tenha um bom colchão;
  • Durma preferencialmente de lado (de barriga pra cima nem sempre é bom, principalmente para quem está acima do peso);
  • Use um travesseiro que ocupe o espaço entre o pescoço e o ombro.

Mitos:

  • Gravidez por si só não afeta o sono negativamente. Se você está grávida e dorme mal, verifique se está dormindo na posição correta, se tem um colchão e travesseiro adequados e se está tudo certo com o pré-natal;
  • Dieta sem carboidrato não afeta o sono se for resultado de um processo orientado por algum profissional;
  • Sonambulismo não é brincadeira, é doença! Trata-se de uma alteração patológica que deve ser avaliada e tratada;
  • Remédio para dormir pode, sim, ajudar na qualidade do sono, mas só deve ser usado com orientação médica.

Recomendações gerais para ter bom sono e ótima saúde:

1 – Calcule quantas horas de sono tem. Despertou de madrugada? Contabilize! Você precisa de 8h;

2 – Tente ter alimentação mais adequada. Descasque mais e desembrulhe menos. Consuma menos cafeína e industrializados. Invista em alimentos mais naturais, sem manipulação humana. Exemplo: chupe uma laranja, mas não tome suco de caixa;

3 – Faça 150 minutos de atividade física por semana. Meia hora por dia de caminhada está ótimo!

4 – Observe se sua respiração está boa, se acorda suado ou com muita sede. Desvio de septo e problema hormonal prejudicam o sono;

5 – Verifique se sua mordida é adequada, se tem dentição perfeita e mastigação correta. Dentes ruins podem afetar o sono e a saúde;

6 – Mantenha suas consultas de rotina em dia. Para todo problema de saúde há uma solução, procure um médico a qualquer sinal de problema;

7 – Dormir mal pode desencadear o Distúrbio do Sono. Neste caso, existem exames específicos que podem diagnosticar a doença. Como a polissonografia, exame que registra as ondas cerebrais, o nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca e respiratória, assim como os movimentos dos olhos e nas pernas durante o estudo. Consulte um médico e verifique se precisa deste exame ou basta promover uma mudança de hábitos.

Mande sugestões e nos acompanhe!

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385 ! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz uma participação especial para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

Confira a entrevista na íntegra neste link