Posts

Emagrecer com cirurgia bariátrica: quem pode?

Você sabia que 18% da população brasileira é obesa? Isso significa que 4,5 milhões de pessoas pode se enquadrar nos padrões exigidos para realizar uma cirurgia bariátrica e metabólica. Trata-se daquela operação que promove a redução do estômago. O problema é que nem todo mundo que está acima do peso está apto a fazer a cirurgia. O diretor técnico da Anjos do Lar, dr. Carton Murilo Lopes, esteve no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, para explicar para os ouvintes como funciona este procedimento que garante emagrecimento rápido e melhoria na qualidade de vida.

O mais realizado hoje é o bypass gástrico, tipo de cirurgia bariátrica que consiste na redução do estômago e na alteração do intestino, levando a pessoa a comer menos, acabando por perder peso rapidamente. Para realizar este procedimento, contudo, é preciso preencher alguns requisitos:

  • Ser maior de 16 anos;
  • Ter índice de massa corporal maior que 40;
  • Ter 2 anos de tratamento clínico comprovado com profissional que trata de peso;
  • Ter massa corporal maior ou igual a 35 com comorbidades, ou seja, problemas associados, como: pressão alta, diabetes, colesterol alto, apnéia do sono, alteração ortopédica, AVC, angina e outros.

Em resumo, é preciso passar por uma rede de profissionais que avaliam os requisitos pré-operatórios e emitem laudos médicos aprovando o procedimento ou não. O médico explica que tudo começa pelo emocional, pelo psicológico. Um paciente que não está preparado e disposto a mexer nos seus hábitos, ter uma conduta de vida mais saudável, não pode fazer a cirurgia. “Aquilo que você não faz hoje, como controle alimentar e exercício físico, você vai precisar fazer depois da cirurgia”, alerta.

Doutor Carton conta que a experiência mostra que boa parte das pessoas operadas volta a engordar porque não muda os hábitos. E junto com o sobrepeso vêm outros incômodos, como ansiedade. Portanto, para emagrecer com saúde no procedimento bariátrico é fundamental mudar a cabeça e a rotina. “Eu recomendo que as pessoas controlem a alimentação e evitem a cirurgia se puderem, salvo em casos extremos que afetam a saúde”, pondera.

As cirurgias bariátricas acontecem no Brasil desde a década de 1970, quando tinham um outro formato. Nos anos 1990 e 2000 começaram as cirurgias por vídeo. A partir daí, virou ‘moda’ no país, segundo que mais realiza esse tipo de procedimento cirúrgico, perdendo apenas para os Estados Unidos.

A questão fundamental aqui é que qualquer cirurgia apresenta seus riscos, podendo ter complicações, o que torna mais recomendável evitá-las. No caso da bariátrica, o corpo sofre um agravamento na absorção do alimento. Os alimentos não fazem mais a mesma função, o que faz com que alguns pacientes precisem fazer uso de polivitamínicos porque o corpo não consegue suprir a demanda que o corpo precisa. Nestes casos, o paciente precisa repor ferro e cálcio, por exemplo, a vida toda. Mulheres podem ter hemorragias, causando anemia. Em resumo, é preciso tomar certos cuidados e monitorar a saúde a vida toda.

O mesmo acontece nos tipos de cirurgia feitos com balão e anel. Nestes casos, contudo, o estômago não é cortado, retirado, e acaba voltando ao tamanho normal em algum tempo, caso não haja muito cuidado com a alimentação.

Uma vez que a mente e o comportamento estão controlados, a cirurgia bariátrica é uma ótima opção para pessoas com sérios problemas de peso. Fazendo tudo certo é possível perder muito peso e ganhar muita qualidade de vida.

Com relação ao tempo de tratamento, o médico explica que demora mais para preparar o paciente do que para operar. São 5 a 6 horas ao todo e o paciente fica internado uns 2 ou 3 dias. O preparatório físico e emocional, contudo, leva mais tempo.

Vale ressaltar que a perda rápida de peso gera um excesso de pele, o que pede uma cirurgia plástica posterior. Algumas pessoas perdem 15 quilos apenas com a retirada da pele sobressalente. O SUS realiza bariátrica, assim como os planos de saúde, mas não cirurgias plásticas. É preciso ter isso em mente na hora de optar pelo tratamento.

De acordo com o médico, todo mundo pode emagrecer sozinho, mas cada um deve escolher o caminho que quer seguir. São muitos caminhos. A cirurgia deve ser a última opção, recomenda. “Muita gente engorda forçadamente apenas para se enquadrar nos padrões da bariátrica, esse artifício é um erro!”, alerta.

O ideal, sugere dr. Carton, é estabelecer uma rotina saudável em casa e na vida. “Seu filho vai comer o que vier à mesa, portanto, cuida das compras e colha o resultado depois”, finaliza.

A Anjos do Lar oferece esse tipo de procedimento cirúrgico, assim como psicólogo para contribuir neste processo de mudança de vida. Precisando, entre em contato e agende uma consulta para entender melhor.

Mais perguntas

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz algumas participações especiais para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

 

Não existe vida sem água, hidrate-se

 

Que o nosso corpo é praticamente composto por água você já sabe, certo? Mas você sabia que ela atua nos nossos processos fisiológicos, estando relacionada com praticamente todas as reações do nosso corpo?

A água é fundamental para o transporte de substâncias, como o oxigênio, nutrientes e sais minerais, pois faz parte da composição do plasma sanguíneo. Além de levar nutrientes para as células, ela proporciona a eliminação de substâncias para fora do corpo. Esse é o caso da urina, que é formada basicamente por água e substâncias tóxicas ou em excesso dissolvidas.

Ela também regula a temperatura do corpo. Quando o calor torna-se exagerado, inicia-se a liberação de suor, que possui água em sua composição. Ao entrar em contato com o meio, o suor evapora na superfície da pele, causando o resfriamento do corpo.

A água também forma as lágrimas, líquido essencial para o funcionamento adequado dos olhos. As lágrimas evitam o ressecamento das córneas e fazem a limpeza dessas estruturas.

Não podemos esquecer da proteção garantida pela água. As membranas que envolvem o sistema nervoso (meninges), por exemplo, são lubrificadas pelo liquor, substância rica em água que fornece proteção mecânica a esse sistema. Os fluidos das articulações também possuem água e protegem os ossos do atrito. Além disso, o líquido amniótico protege o feto de impactos durante o desenvolvimento da vida.

Diante de tantas funções, é fundamental que fiquemos hidratados. Recomenda-se a ingestão de pelo menos dois litros e meio de água diariamente para que nosso organismo funcione adequadamente. Além da ingestão, essa substância também pode ser retirada de todos os alimentos.

Vale destacar que a quantidade de água a ser ingerida por uma pessoa está relacionada também com as atividades que ela realiza e com o seu estado de saúde. Além disso, o clima também influencia. Em dias quentes, por exemplo, devemos beber mais água, o que também é válido para pessoas que realizam atividades físicas.

Alguns sintomas podem ser observados quando nosso corpo fica sem água. Inicialmente, sentimos sede, boca seca, lábios rachados e urina mais escura. A urina é um dos mais evidentes sintomas, sendo essencial que ela esteja bem clara.

Nosso organismo consegue ficar muito tempo sem nenhum alimento, mas não sem água. Pesquisas comprovam que, de três a cinco dias, uma pessoa pode morrer caso não tenha acesso a essa substância. Sendo assim, lembre-se sempre de se hidratar, dando atenção especial aos dias quentes e à prática de atividades físicas pesadas.

Confira algumas curiosidades sobre a água:

  1. O corpo humano de um adulto possui até 65% de água em sua composição. Em um recém-nascido o número é ainda maior: 78%;
  2. O planeta Terra também é conhecido como o Planeta Água. A justificativa para o nome deve-se ao fato de que 70,9% de sua superfície é coberta por água;
  3. Apenas 3% da água do mundo é doce. Deste total, 70% está na forma de gelo ou no solo;
  4. 12% da água doce do mundo está no Brasil. O país é privilegiado por seus aquíferos, que armazenam a água no solo;
  5. O Aquífero Guarani é o maior do mundo. Ele se estende por uma área média de 1,2 milhão de km2 e reserva, aproximadamente, 45 mil quilômetros cúbicos de água;
  6. Existe mais água na atmosfera do que em todos os rios do mundo juntos;
  7. De acordo com a ONU, existem 783 milhões de pessoas no mundo que vivem sem água potável. Em 2025 esse número pode chegar a 1,8 bilhão;
  8. Na América Latina são 36 milhões de pessoas sem acesso à água de boa qualidade;
  9. Enquanto nos EUA as pessoas gastam, em média, 370 litros de água por dia, os africanos usam de sete a dezenove litros;
  10. Por não terem acesso à estrutura de saneamento básico, mulheres e crianças na África Subsaariana perdem até seis horas do dia caminhando longas distâncias para encher baldes de água. Em apenas um dia, a soma dessas viagens cobriria a distância de ida e volta à Lua;
  11. Em média, 2/3 da água do mundo é usada para a produção de alimentos, em especial à agricultura e pecuária.
  12. Nos EUA, 26% da água usada nas residências é gasta apenas em descargas;
  13. Uma torneira que goteja a cada segundo pode vazar três mil litros em um ano;
  14. Em São Paulo, os vazamentos nas redes de distribuição geram desperdício de 980 bilhões de litros de água por ano, em média, 30% da água tratada no município. Em Nova York são perdidos 13 trilhões;
  15. Para fazer uma calça jeans são necessários, aproximadamente, 10 mil litros de água;
  16. Para produzir um quilo de manteiga são necessários 18 mil litros de água e para um quilo de carne gasta-se 15.400 litros;
  17. Um banho de 15 minutos, com o registro meio aberto, consome 135 litros de água. Uma mangueira aberta pelo mesmo tempo pode desperdiçar até 280 litros.

 

Cuide bem da sua maior riqueza

As crianças são seres em desenvolvimento, o que exige muita atenção, carinho e cuidados especiais. Sem contar que os pequenos são nossa maior riqueza, concorda? A Anjos do Lar trata a questão da saúde na infância com muito profissionalismo, oferecendo um atendimento completo, diferenciado e humanizado. A ideia é estar disponível para ajudar em todas as etapas desta linda fase, criando uma relação de confiança com os papais e lembrando, sempre, que a saúde é ampla e nem sempre tem relação com doenças físicas.

O pediatra da Anjos do Lar, dr. Sthevan Bernardon Mar, esteve no programa A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, onde falou um pouco sobre os cuidados com os bebês e as crianças, suas paixões. Para o médico, não há nada mais prazeroso que ver uma criança se desenvolvendo com saúde e alegria. A primeira dica do doutor foi com relação ao choro dos pequenos, motivo de muitas consultas ao Ambulatório da Anjos do Lar. Confira!

Por que os bebês choram tanto?

  • Fome;
  • Dificuldade para mamar por lesão na mama da mãe;
  • Calor ou frio;
  • Sujeira na fralda;
  • Lesão na pele (assadura);
  • Cólica;
  • Estresse (oriundo da mãe);
  • Outros fatores.

O choro dos pequenos traz muita angústia para os pais, mas é comum bebês chorarem bastante. O médico explica que eles se expressam pelo choro, uma vez que não falam ainda. O importante nesta hora é ficar tranquilo, pois a criança chora ainda mais quando os pais ficam estressados. Outra recomendação é manter o acompanhamento médico para avaliar o estado de saúde do bebê constantemente, pois sempre pode haver algum outro fator causando o choro. A primeira consulta deve ser feita até 7 dias do nascimento.

Outro grande motivo de preocupação dos pais é com a icterícia. Síndrome que ocorre em recém-nascidos, pode ser fisiológica ou decorrente de patologia, que leva ao aumento da bilirrubina indireta na corrente sanguínea, deixando a pele amarelada. Para preveni-la é importante que o bebê tome banho de sol, uma vez eu os raios ultravioletas possibilitam a absorção da Vitamina D.

Dicas para o banho de sol do bebê:

  • Em torno de 5 minutos apenas;
  • Só de fralda ou com a fraldinha aberta;
  • Horário correto: até 10h ou depois da 16h.;
  • Evitar horário de vento (pode esfriar).
  • A mamãe também deve tomar sol na mama (passar leite materno no lugar de protetor solar).

A qualidade do sono dos pequenos também merece atenção dos pais e profissionais de saúde. Dr. Sthevan conta que há vários cuidados a serem tomados para garantir um soninho reparador e qualidade de vida para os pais. Confira quais são:

  • O berço deve ficar encostado na cama dos pais, mas nunca se deve colocar o bebê para dormir na cama para evita a síndrome de morte súbita do lactente. Colocar o bebê numa posição inadequada pode oferecer risco de morte enquanto ele dorme;
  • Importante colocar o bebê de barriga para cima;
  • As crianças devem ficar no berço até 1 ano ou 1 ano e meio. Nesta fase já crie um ambiente no quarto para ele se familiarizar, com brinquedos e luz baixa. Nunca luz totalmente ligada. Ele tem que entender o que é dia ou noite;
  • Colocar o bebê ou a criança para dormir na cama é uma forma de afeto, mas não é bom, pois cria vínculo afetivo e fia difícil separá-lo da mãe depois.

O que meu filho deve comer?

Assim como nós, os bebês precisam de boa alimentação para se desenvolverem bem e saudáveis. A alimentação ideal para um bebê até os 6 meses é somente leite materno. Sem chá, água ou nada mais. Só é preciso introduzir outros alimentos se a crianças estiver perdendo peso ou a mãe não puder amamentar. Neste caso, contudo, é preciso procurar um profissional para definir uma fórmula adequada para esta criança.

Após os seis meses, vem uma daquelas consultas fundamentais com o pediatra, quando começamos a introduzir frutas e uma alimentação principal, normalmente no almoço.

DICA DE OURO: Nunca bata os alimentos no liquidificador, amasse-os. A criança precisa entender a consistência dos alimentos.

Chegaram os dentes, e agora?

Alguns pais ficam preocupados quando surge um pico de febre junto com a chegada dos dentinhos. Eles podem ocorrer, com o nascimento dos incisivos inferiores ou superiores, que normalmente vêm primeiro. Para evitar febre, dor ou excesso de coceira, lembre-se: nasceu o primeiro dente, precisa começar a escovar. Aliás, antes mesmo é possível higienizar com gaze.

Nesta fase, tudo vai para a boca. Portanto, invista em brinquedos adequado para morder, que não tragam risco de machucar ou aspirar. Atenção para os cuidados com o tamanho e material.

Mande sugestões e nos acompanhe!

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz uma participação especial para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

Hérnia de disco tem solução

Uma das queixas mais recorrentes nos consultórios, quando o assunto é dor nas costas, tem como causa mais provável a hérnia de disco. Por atingir cerca de 5 milhões de pessoas no Brasil, a patologia exige cuidados tanto preventivos, para evitar uma possível evolução, quanto curativos, para ser elevado ao máximo a manutenção das atividades da vida diária sem a necessidade de cirurgia.

Segundo a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos, estudos apontam que 90% dos portadores de hérnia de disco podem ter os sintomas melhorados com Fisioterapia, Acupuntura e RPG. Com maior frequência na região lombar e cervical, essa patologia afeta diretamente as atividades normais do indivíduo, podendo causar afastamento do trabalho. De acordo com o fisioterapeuta da Anjos do Lar, Alessandro Rocha Penz, “quando a hérnia de disco não é tratada, pode evoluir para o quadro cirúrgico”.

Alessandro explica que além do tratamento com sessões de Fisioterapia, Acupuntura e RPG, o médico pode indicar o uso de anti-inflamatórios – que em alguns casos serão de grande importância para o tratamento. Costuma ser indicada também a Crioterapia, uso de gelo no ponto afetado. Mas apesar de ser um grande aliado do tratamento, o procedimento deve ter o tempo correto indicado por um profissional, assim como o posicionamento certo.

Segundo o fisioterapeuta, a Acupuntura mais indicada na fase inicial pode aliviar dores e desbloquear terminais de energia espalhados pelo corpo. A Fisioterapia, voltada ao alongamento da cadeia muscular posterior e fortalecimento muscular abdominal, faz com que a estrutura muscular que envolve a coluna vertebral tenha melhor estabilidade e controle sobre o disco afetado.

Para saber a real situação da causa da dor nas costas, contudo, é primordial consultar um médico para que ele avalie o caso e solicite exames de imagem como RX ou Ressonância Magnética. Precisando de Fisioterapia ou Acupuntura, agende com nossa secretária na Anjos do Lar.

Conheça as principais causas da hérnia de disco:

  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Sobrecarga de peso sobre a coluna;
  • Esportes de impacto;
  • Má postura diária.

 

Envelhecer bem é possível

O envelhecimento é um processo natural para todos, mas é preciso acompanhá-lo com atenção e respeito. No que diz respeito à saúde, o profissional responsável por esse acompanhamento é o geriatra. A dra. Thaís Barreto Teixeira, geriatra da Anjos do Lar, esteve no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, onde falou sobre os cuidados que devemos ter com nossos pais, avós e consigo mesmos, para garantir uma vida mais saudável e longínqua.

De acordo com a médica, o ideal é começar o acompanhamento com um geriatra aos 60 anos, mas muitos pacientes começam aos 35, 40 ou 50 para atuar de forma preventiva. Mas independentemente da idade, cada indivíduo tem suas particularidades, por isso é fundamental conhecer o histórico de cada um para ter um diagnóstico assertivo, motivo pelo qual é preciso procurar um profissional sempre que surgirem alguns sintomas. Saiba quais são eles:

Porque preciso de um geriatra:

  • Já tenho 60 anos ou mais;
  • Sinto muita sonolência durante o dia;
  • Tenho insônia;
  • Percebi perda de apetite;
  • Estou meio apático ou sem disposição;
  • Às vezes sinto um pouco de desorientação espacial;
  • Sintomas de perda de memória ou capacidade de concentração;
  • Tomo muitos medicamentos;
  • Fico triste com frequência;
  • Os problemas familiares me afetam muito.

Problemas comuns nos idosos que exigem cuidado:

  • Desnutrição;
  • Depressão, hipersensibilidade;
  • Solidão;
  • Desidratação;
  • Anemia e falta de algumas vitaminas;
  • Fraturas, artrites e artroses;
  • Déficit cognitivo;
  • Síndromes demenciais;
  • Metabolismo lento;
  • Distúrbios do sono.

A dra. Thaís explica que muitos sintomas são comuns da idade, mas devem ser monitorados e tratados para que sejam minimizados, garantindo mais qualidade de vida ao idoso e evitando doenças. “Quando envelhecemos, nosso corpo fica mais lento, por dentro e por fora. Nossos órgãos funcionam em outro ritmo, por isso redobra a atenção”, explica.

Ela reforça que nestes casos é preciso trabalhar a prevenção, o que começa por procurar um médico. Para esta primeira consulta, a doutora passa algumas recomendações:

  • Ter um familiar presente para acompanhar o tratamento;
  • Levar os exames mais recentes;
  • Levar a Carteirinha de Vacinação do Idoso;
  • Levar os medicamentos que está administrando;

Algumas recomendações importantes:

  • Tomar muito cuidado com a polifarmácia – interações medicamentosas (quando tomamos mais de 5 remédios diferentes). Às vezes dá para otimizar e reduzir o número de medicamentos administrados;
  • Organizar bem os horários com tabelinhas ou caixinhas, para não se perder na administração;
  • Reduzir a soneca da tarde. Idosos dormem menos, mas precisam ter sono restaurador à noite;
  • Cuidar com os medicamentos para dormir que causam dependência, como Rivotril. Se você toma, precisa desmamar gradativamente, não pare sozinho, mas procure saber se não pode substituir por algum menos agressivo. O Índice de quedas e fraturas é alto em quem toma estes medicamentos;
  • Dormir demais pode ser depressão. Procure orientação, pode ser necessário um acompanhamento psicológico, psiquiátrico ou clínico;
  • Aceitar a idade, com suas dificuldades, é fundamental para ter qualidade de vida;
  • A convivência com a família é importante. Entre em equilíbrio na relação com eles;
  • Praticar exercícios é fundamental, evita fraturas e artroses, mas exige orientação. É preciso verificar a estrutura do corpo, a massa muscular, para ver o que ele comporta;
  • Comer direito e com as vitaminas certas é muito importante;
  • Idosos que se cuidam têm sono melhor, são mais felizes e dispostos.

Mande sugestões e nos acompanhe!

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385 ! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz uma participação especial para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!

Confita aqui a entrevista na íntegra

 

Boas Festas!

Estamos trabalhando!

Aqui na Anjos do Lar não haverá Férias Coletivas, apenas uma breve pausa!
►Trabalhamos até sexta-feira (22/12), ao meio-dia, e retornamos na terça-feira normalmente (26/12).
►Na semana no Ano Novo trabalhamos até sexta-feira (29/12), ao meio-dia, e retornamos dia 2/1/2018 normalmente.
Precisando, chame!

Hoje é dia dos amigos da mobilidade e da independência corporal

Só quem já viveu situação similar conhece a dor de perder os movimentos, depender de outras pessoas para andar, tomar um copo d´água ou escovar os dentes, atividades corriqueiras para as quais nem sempre damos o devido valor.

A sorte é que, em muitos casos, situações como estas podem ser revertidas ou minimizadas com o auxílio profissional de pessoas como Alessandro Rocha Penz, gaúcho radicado em Santa Catarina que dedica sua vida a devolver às pessoas a mobilidade e a satisfação corporal através da Fisioterapia. “Fisioterapia é a arte de ensinar, mostrar, auxiliar, incentivar e devolver ao paciente o melhor padrão possível de realização da sua independência”, define.

Formado pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz), em 2003, Alessandro é um dos profissionais multissetoriais que atende pela Anjos do Lar, onde atua com reabilitação nas seguintes áreas: ortopedia e traumatologia, neurológica, reumatológica, usuários de órtese e prótese, respiratória e física em pediatria.

Pós-graduado em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos CBES, em Porto Alegre (RS), Alessandro também trabalha nesta área (Acupuntura sistêmica e auricular), atuando no tratamento de dores musculares, patologias neurológicas, síndromes de ansiedade e até cefaleia. O fisioterapeuta conta que a Organização Mundial de Saúde cita 147 doenças, sintomas e condições de saúde que podem ser tratadas com a Acupuntura, o que mostra o potencial da técnica na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Segundo Alessandro, com exceção de situações que independem de nós, como acidentes, muitos são os erros cometidos pelas pessoas que levam a patologias que demandam o atendimento de um fisioterapeuta. Entre eles estão a falta de atividade física, dieta deficitária e uso de substâncias químicas como a nicotina e o álcool. Maus hábitos como estes podem causar danos físicos, pulmonares e neurológicos, como LER, DORT, hérnia de disco, AVC, osteoporose, entre outros.

A atuação do fisioterapeuta em casos como estes vai muito além do resgate dos movimentos. O paciente volta ao convívio social e às atividades corriqueiras, melhora ou extingue o quadro de dor e retoma a independência, garantindo qualidade de vida para si e para os familiares. Benefícios como estes motivam o dia a dia de Alessandro e de muitos outros profissionais que comemoram hoje o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional. Parabéns a todos pela dedicação e profissionalismo!

Anjos do Lar amplia atuação e abre ambulatório de especialidades

Quando se tem o cuidado ao próximo como profissão, os esforços para qualificar as ações voltadas à recuperação da saúde e ao alívio do sofrimento não param. Depois de 5 anos atuando com atenção domiciliar em Balneário Camboriú e Região, a Anjos do Lar se remodelou e passou a atender também com serviços ambulatoriais.

A partir de agora, a empresa passa a ser um ambulatório médico que faz consultas de várias especialidades, além de realizar procedimentos de enfermagem, medicação e curativos de baixa e média complexidade. Todos esses atendimentos ocorrem na nova sede da empresa, situada na Rua 1.401, 425, salas 02 e 03.

Segundo Thieli Iung Sosa, Diretora Operacional e Enfermeira Responsável pela empresa, os atendimentos Home Care continuam, mas a ideia de agregar os serviços ambulatoriais surgiu de uma demanda de mercado. “Um ano depois de abrir a empresa, em 2012, notamos que a região era carente de atendimento ambulatorial mais especializado e já demos início às pesquisas de mercado e ao Plano de Negócio. Percebemos que apenas um plano de saúde realizava esse tipo de atendimento, mas os outros planos não estavam assistidos e os pacientes acabavam sobrecarregando os hospitais”, observa ela.

A Anjos do Lar nasceu para levar humanização, carinho e cuidados profissionais a quem precisa, mas também para reduzir as filas nos hospitais e contribuir com a saúde pública. Dentro desse contexto, avalia Thieli, o novo serviço contribui substancialmente. A enfermeira revela que a Anjos do Lar está em processo de credenciamento para atender pelos principais convênios da região.

Estrutura

A nova Anjos do Lar tem 340 metros quadrados, 2 consultórios médicos, 1 sala de curativos, 1 sala de medicação e triagem, recepção, almoxarifado e farmácia. A equipe interna que atende neste primeiro momento é formada por 2 técnicos de enfermagem, 2 enfermeiros, 2 estagiários de enfermagem, 2 administrativos e 2 profissionais de atendimento.

As especialidades atendidas para consultas estão em fase de credenciamento de profissionais, mas serão as seguintes: Clínica-geral, Endocrinologia, Geriatria, Infectologia, Ortopedia, Dermatologia, Ginecologia e Reumatologista. Como se trata de um ambulatório, o atendimento é eletivo, ou seja, é preciso marcar hora com a secretária para ser atendido, o que deve ocorrer das 8h às 18h. Apenas hospitais e pronto-atendimentos atendem 24 horas sem agendamento.

Além das consultas, a estrutura é adaptada para vários procedimentos, como medicação intravenosas, soroterapia, medicação intramuscular, curativos de baixa complexidade e média, além de pequenos procedimentos.

Thieli conta que há uma pequena CME (Centro de Material Esterilizado) – local apropriado para esterilização e lavagem dos materiais usados em curativos, e também um almoxarifado com uma pequena farmácia, uma vez que a Anjos do Lar tem convênio com os principais laboratórios e distribuidores farmacêuticos. “Tendo receituário médico em mãos ou passando por uma consulta com um dos nossos profissionais conveniados, podemos fornecer o medicamento aqui mesmo”, avisa.

De acordo com Daniele Iung, Diretora Administrativa e Financeira da empresa, as mudanças são muitas, incluindo serviços e estrutura, mas haverá mais. Num segundo momento, a Anjos do Lar vai atuar na capacitação dos profissionais da região, contribuindo ainda mais com a qualificação da saúde local. A expectativa de crescimento com os serviços ambulatoriais é 10% neste primeiro ano e 30% em 2018. Os resultados em termos de qualidade, completa Daniele, são imensuráveis.

Saiba Mais:

Anjos do Lar – Home Care e Ambulatório de Especialidades

Onde: Rua 1.401, 425, salas 02 e 03

Atendimento: 8h às 12h | 13h30 às 18h

Contatos: www.anjosdolar.com | contato@anjosdolar.com

(47) 3263.0469 | (47) 3081.2334 | (47) 9 9964.1363

Diretor Técnico: Dr. Carton Murilo Lopes (CRM/SC 13.620)

Enfermeiras responsáveis: Thieli Carolina Iung Sosa (Coren/SC: 206.614) e Shalise Sebastiana Nowasky (Coren/SC – 337.564)

Serviços:

Home Care

Internação Domiciliar

Gerenciamento de Enfermagem

Procedimentos de Enfermagem

Acompanhamento Hospitalar

Consultas médicas

Fonoaudiologia

Nutricionista

Fisioterapia

Psicologia

Ambulatório de Especialidades

Consultórios médicos previstos

Ginecologista

Dermatologista

Ortopedista

Infectologista

Geriatra

Reumatologista

Clínico-Geral

Endocrinologista

Atendimentos no ambulatório

Medicações

Curativos

Sondagens

Troca de bolsa de ostomia

 

Soroterapia

Você sabe o que faz e quando deve procurar um infectologista?

A Infectologia é a especialidade médica que aborda as doenças infecciosas e parasitárias, sejam estas causadas por vírus, bactérias, fungos, protozoários ou outros microorganismos. Entenda melhor essa especialidade e, em breve, você poderá procurar a Anjos do Lar para uma consulta:

O infectologista

O infectologista é o médico especialista no diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos pacientes acometidos por doenças infecciosas. Atualmente as doenças infecciosas são responsáveis por grande parte das consultas médicas ambulatoriais e em pronto-socorro.

No entanto, devido à carência de infectologistas em algumas regiões e à falta de informação da população sobre o papel do infectologista, a grande maioria desses pacientes é atendida por médicos de outras especialidades.

Por ser um especialista acostumado a lidar com doenças localizadas nos mais variados órgãos do corpo, em geral o infectologista também tem uma visão global do paciente, também frequentemente exercendo a prática de clínica geral.

O papel do infectologista na Clínica

O Infectologista atua basicamente em 4 grandes áreas clínicas:

  • Diagnóstico e tratamento das doenças infecciosas e parasitárias
  • Imunizações (Vacinação)
  • Aconselhamento na Prescrição de Antimicrobianos (Uso correto de antibióticos)
  • Controle de Infecção Hospitalar

Quando procurar um infectologista

O desconhecimento sobre o campo de atuação do médico infectologista faz com que, na maioria das vezes, a população procure outras especialidades médicas quando acometida por doenças infecciosas.

Por exemplo, pacientes com suspeita de pneumonia, em geral procuram um pneumologista, com hepatite viral um gastroenterologista, com cistite ou pielonefrite (infecção urinária na bexiga ou rim), um nefrologista ou urologista, com meningite um neurologista, com piodermite (infecção na pele) um dermatologista e assim por diante.

Como as infecções quase sempre acometem preferencialmente um determinado órgão, o paciente intuitivamente procura o especialista responsável pelo tratamento de doenças daquele órgão.

Ocorre que, embora muitos destes profissionais estejam capacitados a resolver o problema, por outras vezes o especialista procurado é especialista no órgão e não no tratamento da infecção do órgão. Assim, não são raros os casos que chegam ao infectologista encaminhados por outros médicos, com atraso diagnóstico ou somente quando já aparecem complicações no tratamento ou pela falta deste.

A seguir, algumas situações nas quais é aconselhável procurar um infectologista:

HIV/AIDS

O acompanhamento de pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), também é de responsabilidade do médico infectologista. Atualmente, com as medicações disponíveis, a infecção pelo HIV se tornou uma doença crônica, tal qual a hipertensão arterial ou diabetes, para as quais, não existindo ainda cura, existe excelente controle.

Assim, os pacientes com infecção pelo HIV podem levar uma vida perfeitamente normal e produtiva, como qualquer outro paciente portador de doença crônica, desde que recebam acompanhamento médico adequado.

Dados do Ministério da Saúde indicam que, em 2002, cerca de 0,5 a 0,8% da população brasileira entre 15 e 49 anos seja portadora do vírus da AIDS. São mais de 600.000 brasileiros infectados, sendo que a cada três portadores do vírus, dois desconhecem estarem infectados. Infelizmente, na maioria dos casos, é feito diagnóstico tardio da doença, conferindo pior prognóstico a esse grupo de doentes.

O Brasil é hoje, sem dúvida, detentor do melhor e mais bem sucedido programa nacional de combate a AIDS do mundo, exemplo para todos os países desenvolvidos. O programa garante medicação gratuita para todos os pacientes com indicação de tratamento, sejam eles acompanhados em serviços públicos ou privados.

O infectologista é o profissional que pode realizar a orientação adequada sobre prevenção, diagnóstico, tratamento e prognóstico da infecção pelo vírus da AIDS.

Hepatites Virais

As hepatites virais, notadamente as causadas pelos vírus A, B e C, sendo doenças infecciosas, também constituem um dos principais campos de atuação do infectologista.

O tratamento da hepatite viral é fundamentalmente baseado na tentativa de eliminação do vírus da hepatite e/ou da estimulação do sistema imunológico para combater o vírus através de medicações antivirais e imunomoduladoras, não fazendo parte da terapêutica o tratamento do fígado em si.

Nos congressos de infectologia, o diagnóstico e tratamento de hepatites virais sempre ocupa lugar de destaque, de modo a manter a especialidade sempre atualizada neste grupo de doenças cujo tratamento se encontra em constante evolução. Nos centros de formação em infectologia, os ambulatórios destinados ao tratamento de hepatites virais ocupam parte considerável do treinamento do especialista.

As hepatites virais, pela sua alta prevalência na população brasileira, são motivo de grande preocupação em saúde pública. Estima-se que em 2002, cerca de 70% da população brasileira já tenha sido infectada pelo vírus da hepatite A e cerca de 15% pelo vírus da hepatite B. Estima-se também que as hepatites crônicas pelos vírus B e C atingem, respectivamente, 1,5% e 1,0% dos brasileiros, perfazendo mais de 2 milhões de pessoas. Deste total, a imensa maioria é assintomática, muitos sem fator de risco identificável, e se não diagnosticados e tratados, vários podem evoluir para cirrose e câncer hepático.

Entre os portadores do vírus da hepatite C, quase metade é assintomática e não tem qualquer fator de risco, sendo a infecção comumente descoberta em exame sorológico de rotina. Assim, é fundamental que os casos sejam precocemente diagnosticados no período assintomático da doença e, quando indicado, instituído o tratamento correto.

O infectologista é um especialista capacitado a solicitar e interpretar adequadamente os exames sorológicos necessários para o diagnóstico de hepatites virais e realizar o tratamento e acompanhamento dos pacientes infectados.

Febre

O infectologista é, sem dúvida, o especialista com maior familiaridade na investigação e diagnóstico das doenças febris. Estudos apontam que a grande maioria dos pacientes que apresenta febre como principal sintoma tem uma doença infecciosa subjacente. Febre também pode ocorrer no curso de outras doenças, notadamente as reumatológicas e neoplásicas (câncer).

No entanto, como a grande maioria dos casos é devido a doenças infecciosas e pela experiência do infectologista com os diagnósticos diferenciais de doenças febris, este profissional pode, após avaliar o paciente, descartar doença infecciosa e, nesta minoria dos casos, encaminhar o paciente à especialidade pertinente. As febres podem ser prolongadas e muitas vezes a procura pelo infectologista pode ser decorrente da persistência da febre sem identificação do seu foco primário. Muitas vezes um quadro febril pode necessitar de introdução imediata de antibióticos como em infeçcões no sistema nervoso central, meningites e infeçcões no coração.

Fonte: http://www.infecto.org